25
05
16

Todos, pelo menos uma vez na vida, já ouvimos falar sobre medicina, e vira e mexe precisamos visitar algum médico por conta de alguma enfermidade, desde as mais leves até as mais problemáticas. E mesmo quem não tem o costume de ir a médicos tem pelo menos uma tia na família, aquela que adora falar sobre doenças e remédios, que frequenta arduamente clínicas, hospitais e farmácias. O engraçado é que nunca nos perguntamos de onde veio a medicina, como ela surgiu e caminhou seus primeiros passos. De fato, deveríamos pelo menos ter uma ideia, não acham? Então, para você que ainda não tem essas informações, aqui vão algumas: a palavra “medicina” vem do latim mederi, que significa “curar”, “tratar”, sendo sempre desenvolvida por pessoas que se interessavam em sanar os males alheios.

Como exemplos primitivos, dessas pessoas, temos o pajé, uma espécie de curandeiro indígena, que tinha por ofício tratar os enfermos de sua tribo, nesse caso, os trabalhos feitos ultrapassavam o corpo físico, se preocupando também com o espírito. Algumas procedimentos datam de mais de 10 mil anos, como “cirurgias” para a retirada daquilo que lhes estavam causando malefícios. Eram chamadas de trapanação e consistiam em fazer um pequeno furo no crânio da pessoa doente, que tinham como objetivo permitir a saída de espíritos maus que, de acordo com a crença da época, seriam os responsáveis pelos males causados. A medicina propriamente dita, teve seus primeiros relatos há mais de 2500 anos, na Grécia, com Hipócrates. Naquela época, acreditava-se que os problemas do corpo eram devidos ao desequilíbrio dos fluidos do organismo. O crescimento de Roma proporcionou a migração de muito “médicos” da época para lá, proporcionando o desenvolvimento de estudos e experimentos. Um “médico” dessa época merece maior atenção, Galeano, que fazendo dissecações em animais pode desenvolver um protótipo de modelo anatômico do corpo humano.

A prática da medicina se aperfeiçoou no Egito, ligada diretamente à religião. Isso aconteceu porque os “médicos” atendiam os faraós, que eram considerados a reencarnação dos deuses. Assim, eles desenvolveram tratamentos e até emplastros a partir das vísceras de leões e elefantes. Graças a eles foi possível a preservação dos corpos mumificados.

Já na Idade Média aconteceu o contrário, era preciso burlar as leis e imposições que a Igreja impunha, para que fosse possível a prática da medicina, pois considerava que o corpo humano era sagrado, impedindo dissecações e estudos das partes internas do organismo humano. E só à partir do século XV é que foram permitidas as primeiras dissecações humanas, em corpos de criminosos condenados à morte.

Por não serem suficientes, alguns desses médicos da Idade Média esperavam que qualquer pessoa fosse executada para poder roubar seus corpos. De acordo com a história da medicina, Versalius, um médico belga, roubou um corpo que fora esquecido em uma forca. Apenas com o fim das imposições foi que a medicina realmente pode se desenvolver. Unindo-se à outras ciências, como a química, biologia, física e, claro, o desenvolvimento da sociedade.

Agora que já sabemos um pouco da história da medicina e vimos esse longo e tortuoso trajeto, Temos uma lista com 19 fotos horripilantes sobre a medicina do passado. Confira com a gente e fique um pouco mais próximo dessa tão importante área.

1. Insanidade
19 fotos horripilantes sobre a medicina do passado1
Esse era o tratamento, entre os séculos 19 e 20, realizado para insanidades, os pacientes eram enrolados em lençóis molhados e colocados em fila.


Continuar lendo >>