Você pode pagar peitinhooo
poakspaokspoakspoks
Geraligado – Todo mundo ligado .

1. Cinco Patinhos – Xuxa
Ok, é uma música infantil, mas e daí? Quem nunca ouviu (e entrou em desespero)? Com seus trechos melódicos e repetitivos, ela faz você chegar a um ponto que deseja o triste fim aos pobres filhotinhos da pata. Não é por nada não, mas a Xuxa conseguiu exaltar meu espírito assassino com requintes de crueldade. Xuxa, morra! Ou pelo menos os patinhos né…

2. A lua me traiu – Calypso
Put* que pariu! Sem palavras pra descrever o ódio aguçado que eu sinto só de ouvir essa música. Ainda mais saber cantar (sic) boa parte do seu refrão. Pra começar, já está errado em dizer que o ritmo não é forró. Pra mim é tudo farinha do mesmo saco! E tem mais… a letra não faz sentido. Embalado por trechos como “A lua me traiu (dã)” e “Acreditei que era pra valer” você se pergunta: Como alguém pensou em ter um relacionamento sério com um satélite natural do nosso planeta? Triste! É muita macaxeira nas ideias.

3. Dormi na praça – Bruno e Marrone
Meu deus! Agora sim, chegamos a um ponto importante! A violência doméstica. Ainda mais quando é retratada em trechos de pura cornitude magnânima, mostrando um cara sem atitude e sem… amigos! Porra, o cara foi posto pra fora de casa pela mulher? Ok! Não quer briga? Ok! E não tem amigos? Caramba ein. Aí é que eu digo, só porque é artista sertanejo você tem amigos, ai quando precisa de alguma ajuda, acaba por dormir numa praça suja, sombria, rodeada de jovens transando e implorando piedade pra um guarda.

4. Garçom – Reginaldo Rossi
E falando de cornitude mórbida, como esqucer dele? Além de tocar nossos corações (o meu não) com uma música melosa e triste, com versos bregas, nos mostra algo que foi citado aqui na musica acima… a falta de amigos! O cara foi desabafar com um garçom, num bar. Calma ai, além disso estar errado, ele tem um problema, o cara é alcoolatra, meu! Fica reclamando na mesa do bar, que o grande amor vai se casar, e ao invés de levantar a merda da bunda da mesa e ir fazer algo, ele fica se lamuriando aos goles de bebidas baratas (leia-se vinho sultão e coisas do tipo) e chorando. De boa? Dê a bunda pra um travesti na esquina, tire fotos e poste no orkut para todos poderem ver o quão merda você é.

5. Rebolation – Parangolé
Qualquer música que em seu conteudo, não tenha mais do que meia duzia de palavras, não deve ser levada à sério. Ainda mais quando é cantada por um aprendiz de Rodrigo Ferraz, numa banda com nome de origem duvidosa. Tudo bem, é hit, é modinha, mas… A piadinha da “Mão na cabeça! *gritando*, porque vai começaaaaaar… o rebolation, rebolation-tion” já ta estressando! Pelo amor né. Cada coisa hoje em dia que faz sucesso…

Achei no YouToba
Geraligado – Todo mundo ligado .

Geraligado – Todo mundo ligado .
Geraligado – Todo mundo ligado .
           

           

           

Geraligado – Todo mundo ligado .

Já que a aula é um dever, vamos dever mais uma aula.

Segunda que vem eu vou.

Esta semana já foi pro brejo.

Minha esperança é manter esta ausência consciente.

Em matérias coletivas, não é necessária a presença.

As melhores recordações que tenho da escola são os dias em que matei aula.

Minha mãe não me deixa ir a escola em dias nublados.

Ou trabalho ou estudo, ainda não decidi.

Com a crise dos costumes, matar aula virou obsessão.

Minha maior preocupação é não ser aprovado por distinção, sou tímido.

Tive um sonho que a III guerra mundial começava hoje.

Estou no cio.

Até parece que matemática é importante.

O Ministro da Economia também matou aula.

Sinto uma alergia a uniformes…

Alguém pegou gonorréia no banheiro da escola.

Se eu aparecer, também serei reprovado.

Estou me acostumando a sentir falta da escola.

Gosto que todos fiquem na expectativa de eu aparecer.

A aula de educação física esgotou minhas possibilidades de bom aproveitamento intelectual.

Hoje a idéia mais brilhante que eu poderia ter é matar aula.

Ser aluno brilhante pra que?

Hoje vou tentar bater o record do fliperama.

Amanhã farei minha ultima tentativa de aceitar a escola sem restrições.

Antes só do que mal escolarizado.

Neste momento eu tenho tudo que quero da vida: uma cama quentinha e uma mãe compreensiva.

Derrotei o travesseiro, mas, perdi para os lençóis.

A pedagogia moderna aceita ausências eventuais, mesmo que sejam constantes.

Hoje, meu corpo não, mas, meu espírito estará presente.

Com uma manhã como esta quem pode pensar em escola?

Que chuva não…

Estou com distensão na orelha.

Com a dor de cabeça que eu estou…

Minha professora não entende nada.

Eu não entendo minha professora.

Por mais que eu estude, esta matéria não entra.

Nunca deixe para depois de amanhã o que pode fazer amanhã.

Sexta-feira é dia consagrado aos deuses de minha religião.

Segunda-feira é um saco.

Depois de uma notícia como a de ontem, o que você queria?

Hoje é dia nacional de luta pelo aluno incompreendido.

Relapso, e daí?

Acordei tarde.

Acordei cedo e dormi de novo.

Tenho uma rara doença no cérebro que me impede de lembrar…O que que eu estava dizendo?

Tive que segurar o cachorro pra ele tomar vacina.

Hoje é dia de receber Boletim.

Perdi a hora.

Compromissos imprescindíveis me prenderam.

No meio do caminho me deu uma dor de barriga…

Mamãe, tua criança está febril.

Esqueci onde fica a Escola.

Já nasci formado.

Eu pego esta matéria por telepatia.

Prefiro o Telecurso.

Quero que sintam minha ausência.

Depois que minha professora me disse que aprender é uma festa, perdi o convite.

Esqueci a marca da professora.

Sempre fui fiel a meus princípios. Mato aulas por princípio.

Nem tudo que reluz é aula.

De aula em aula, o aluno enche o saco.

Cansei de matar aulas, agora só ensino como se faz.

Não foi a primeira vez e não será a última.

Você já notou como as férias estão cada vez mais curtas?

Ainda não acabei minha lição de casa.

Prefiro ser auto-didata.

Ah! eu queria tanto…

Fui suspenso por excesso de faltas.

As grandes faltas de minha vida são aquelas que ainda não tive.

Eu não mato aulas. Elas é que me matam.

Ao contrario do que diz o Ministério, pra mim, o ano letivo não tem 180 dias.

Ainda não inventaram uma droga eficaz contra rejeição escolar.

Não sei porque, mas as aulas são sempre colidentes com meu estado de espírito.

Faltei hoje porque estou preocupado com uma boa desculpa para faltar amanhã.

Faltei por motivo de luto. Você não imagina como eu luto com a preguiça.

Ainda tenho uma pequena chance de ser reprovado; não é hora de desistir.

Estarei procurando o cara que inventou a escola.

Sou supersticioso, ir a escola em dias ímpares dá azar.

Matar aulas é o meu fraco. Estou tão anêmico…

Tenho uma incrível vocação para a vagabundagem.

Não dou satisfações a quem não tenha a mesma visão política que eu.

Mais vale duas aulas voando do que uma na mão.

Iria, se a substância da aula fosse mais consistente.

Eu poderia mentir, mas, direi a verdade. Só que em outra ocasião.

A verdade dói. Você não poderia me machucar em outra hora?

Escola? Ontem? Pensei que hoje fosse segunda…

Geraligado – Todo mundo ligado .

No relembrar é viver de numero 3, vamos ver uma menina braba demais, que foi xingada quando estava voltando da escola . Se liga na cena que bizarra

Nunca xinga uma menina de TPM

Geraligado – Todo mundo ligado .