19
07
16

Essas marcas Dominaram o mercado em setores como tecnologia, internet e comunicação, já foram gigantes. Mas, ao longo dos anos, perderam espaço e tamanho e se tornaram empresas quase comuns. Algumas não conseguiram lidar com a concorrência, outras perderam a batalha da constante inovação para sobreviver ou manter o status.

Remington, máquinas de escrever
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram1
As famosas máquinas de escrever governaram o mundo por mais de um século. A Remington, que antes se dedicava apenas à produção de armas, foi a primeira empresa a investir na produção de uma máquina de escrever, em 1874.

BlockBuster, aluguel de vídeo
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram2
A maior do mundo em aluguel de filmes e jogos de computador, em 2004 tinha mais de 9.000 lojas e 60.000 funcionários, de acordo com dados oficiais. Por causa de seu mau planejamento estratégico, foi à falência em 2010.

Viceroy, cigarros
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram3
Marca líder desde 1936, foram os primeiros a introduzir o filtro de cortiça. Embora a marca não seja a escolha de muitos fumantes ainda conta com consumidores na Romênia e no Oriente Médio.

Panamerican Airlines, Linha Aérea
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram4
A linha área foi a mais importante dos Estados Unidos desde 1930. Devido a sérias dificuldades em lidar com os custos e especialmente a partir de falhas de segurança, a linha foi à falência em 1991.

Sony Ericsson, celulares
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram5
Considerada a grande aliança do mercado de telefonia móvel, a Sony Ericsson foi uma dos 5 melhores marcas de telefones em 2001, vendeu mais de 24 milhões de dispositivos apenas no segundo trimestre e em 2007 tinha vendido mais de 100 milhões de unidades, em 2009 teve prejuízo de e grande declínio no segundo semestre de 2008 e ano de 2009.

MSN Messenger, mensagens instantâneas
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram6
Criado pela Microsoft em 1999, o cliente de mensagens instantâneas foi a mais popular por mais de uma década evoluiu para o Windows Live Messenger e foi descontinuado pela empresa em 2011, quando foi completamente substituído pelo Skype.

Concorde, Airline
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram7
Considerada uma maravilha da engenharia, foi o primeiro avião de passageiros supersônico Concorde. Ele tinha a capacidade de chegar ao seu destino na metade do tempo de qualquer aeronave convencional. Construído em 1969, ele voou por 27 anos, mas a sua baixa rentabilidade e um único acidente, precipitou sua saída do mercado em 2003.

Napster, Internet
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram8
Napster nasceu em salas de aula de Boston e, embora sua história muito curta é muito significativa para a era da Internet. Eles criaram o conceito de partilha de ficheiros MP3 sob um sistema conhecido como ponto a ponto. Este sistema logo se tornou a forma mais popular em todo o mundo para compartilhar música, que causou a reação das gravadoras que o processado por copyright. Em 2002, foi declarada a falência, mas seu sistema P2P inovador transformou a Internet e é usado ainda hoje.

General Motors, carros
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram9
O caso da General Motors é provavelmente a maior falência da história. Depois de ser um dos mais importantes por mais de 100 anos e uma das maiores marcas do mundo, o seu grande erro foi a falta de atenção aos seus próprios clientes e falta de investimento em produtos mais inovadores. Suas deficiências impediu sobreviver à crise e, finalmente, em 2009, declarou falência.

Kodak, fotografia
Dez marcas que dominaram o mundo e desapareceram10
Pense fotografia estava pensando em Kodak. Não havia nenhuma outra marca em nossas mentes. Fundada em 1889, a líder em design, produção e comercialização a empresa equipamento fotográfico foi formalmente declarado falida em 2010, quando suas ações “literalmente” desapareceram.

Deixe seu comentário

Os comentários do blog, são via Facebook. Para comentar você tem que estar logado lá! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor.