26
06
13

As periguetes estão por todas as partes. Nas novelas, fazem sucesso e inspiram as periguetes reais de carne e osso. Nas ruas, são reconhecidas por suas roupas coladas, decotadas e curtas. Tudo ao mesmo tempo. Confira a seguir algumas das periguetes inesquecíveis das novelas brasileiras.

Cristiane  –  A Vida da Gente

Na novela A vida da Gente, a periguete fatal era interpretada pela atriz Regiane Alves, no papel de uma personal trainer. Com roupas ousadas, a professora de Educação Física fazia o que fosse necessário para subir na vida. Para compôr o estilo periguete, a atriz mudou o visual e alongou os cabelos, com a técnica megahair. Seus cabelos também ganharam o tom de loira fatal. No ombro, a atriz ganhou uma tatuagem (pelo período da novela) de cereja. Como toda boa periguete, Cris ditou moda enquanto a novela estava no ar, no ano de 2011. Cabelos, cores de esmalte e seus looks eram copiados pelas mulheres nas ruas.

Lurdinha – Salve Jorge

Bruna Marquezine começou pequena na televisão. Já crescida, voltou à telinha para dar vida à periguete Lurdinha, na novela Salve Jorge, exibida pela TV Globo em horário nobre no ano de 2013. Como toda perua que se preze, Lurdinha cuida do corpo e exibe bronzeado e músculos torneados em roupas minúsculas. Toma sol na laje e chama a atenção dos homens da comunidade onde mora. A exemplo de outras periguetes das tramas globais, é interessada por dinheiro, joias e tudo o que é caro e bonito. Para ter o que quer, a suburbana inclusive chega a se envolver com um traficante, assumindo-se como mulher de bandido para exibir as joias que ganha do mau-caráter.

Rakelli – Beleza Pura

Ísis Valverde ficou conhecida por dar vida a periguetes inesquecíveis das novelas. Uma delas é a manicure Rakelli. A personagem é daquelas que misturam ousadia com ingenuidade. Com roupas coloridas e chamativas, a manicure falava errado e garantia cenas hilárias na novela, exibida em 2008 pela TV Globo. Como uma boa periguete, seu sonho era ser famosa: ela queria dançar no programa Caldeirão do Huck. Suas unhas coloridas ganharam as ruas e os esmaltes da Rakelli foram os mais procurandos enquanto a novela foi no ar. A periguete fez tanto sucesso que, algumas novelas depois, a atriz voltou a interpretar mais uma periguete, a Suélen de Avenida Brasil.

Suélen – Avenida Brasil

Depois de fazer um estágio com Rakelli, em Beleza Pura, Ísis Valverde encarnou a maria-chuteira Suélen, uma das periguetes mais queridas do Brasil. Cabelos longos, corpo escultural, ousadia e meninice na medida certa, Suélen mexeu com o imaginário masculino. E se por um lado deixou as mulheres com uma certa invejinha, por outro serviu de inspiração para todas que assistiam à novela. Suas roupas e acessórios, como o cintinho de metal que marcaram a personagem, eram encontrados em lojas populares Brasil afora. Para garantir o corpão da maria-chuteira da trama, Ísis Valverde fez dieta ortomolecular, muita musculação e aulas de dança que totalizavam 12 horas semanais.

Babalu – Quatro por Quatro

Letícia Spiler, depois de ser paquita da Xuxa, encarnou a personagem Babalu, na novela Quatro por Quatro, exibida em 1994 pela TV Globo. A loira passava os capítulos atrás do sarado Raí, interpretado por Marcello Novaes. Babalu também era manicure, como Rakelli, e foi precursora de roupas curtíssimas, como mini-saias e tops, e do gingado sexy. Apesar da sensualidade, era das periguetes que misturam a ousadia com a meninice. Nos cabelos, sempre usava uma flor e mantinha o jeito de menina – o que lhe garantia a conquista de Raí. Outra coincidência com Rakelli eram os termos engraçados usados pela personagem. Entre eles, bofe, mona e uó, palavras que se popularizaram através do vocabulário da personagem.

Teodora – Fina Estampa

Carolina Dieckmann é uma atriz versátil, que já interpretou mocinhas e vilãs. Mas ainda não havia experimentado viver uma periguete, como a interesseira Teodora, personagem que encarnou na novela Fina Estampa, que foi ao ar em 2012 pela TV Globo. A loiraça, com cabelos longos, um corpo perfeito e muita roupa colada e colorida, deixou o marido Quinzé (Malvino Salvador) e o filho, para ir atrás de um lutador famoso (Dudu Azevedo), que lhe garantiria uma vida cheia de mordomias. De olho apenas no dinheiro, Teodora perdeu um pouco o interesse pelo lutador quando ele teve problemas e não pôde mais lutar. Neste meio tempo, seu instinto de mãe também falou mais alto. No final da novela, a periguete não deixou de ser perua, mas entrou para o time das periguetes do bem.

Sol – Fina Estampa

A atriz Carol Macedo encarnou em Fina Estampa, que foi exibida em 2012, a periguete do funk. A adolescente fazia questão de usar shorts curtíssimos e blusas coladas. Se ia para a escola de uniforme, dava um jeito de amarrar a camiseta de um jeito sensual, chamando a atenção dos garotos e provocando a ira do pai — o violento Baltazar. Sol não era a periguete interessada apenas em homens com dinheiro. Ela gostava do dinheiro, mas queria ganhar o dela. De que jeito? Claro, ficando famosa. Seu sonho era ser uma funkeira de sucesso e se apresentar nos programas de televisão.

Natalie Lamour – Insensato Coração

Deborah Secco viveria a prostituta Bruna Surfistinha em um filme nacional. Boa preparação foi interpretar a periguete Natalie Lamour, em Insensato Coração. A novela foi exibida pela TV Globo em 2011. A personagem de Deborah ficou famosa ao aparecer em um reality show e, durante a novela, fez de tudo para estender seus 15 minutos de fama. Para isso, conquistou um banqueiro milionário – vivido por Herson Capri. Mas o golpe não deu certo e ele acabou preso. Interessada em manter a fama a qualquer preço, Natalie Lamour conseguiu se eleger deputada federal na trama, com a ajuda de seus modelitos ousados. Mesmo no Congresso Nacional, não abria mão de fendas profundas, decotes provocantes e roupas curtíssimas.

Norminha – Caminho das Índias

Em 2009, a atriz Dira Paes viveu a perua Norminha em Caminho das Índias, novela exibida pela TV Globo. A periguete era casada, mas não abria mão das noitadas. Para isso, dava calmantes ao marido para ele dormir profundamente. Quando estava praticamente sedado, ela ia para a balada. Foi flagrada por ele enquanto se divertia em um pagode, dançando coladinha com outro homem. Mas o esposo, apesar de magoado, perdoou a mulher, que sempre cuidava de sua roupa, comida e da casa. Seu visual era marcante, sempre com vestidos decotados, coloridos e justos, deixando de fora o sutiã. O tema da personagem era “Você não vale nada, mas eu gosto de você.” Por que será?

Bebel – Paraíso Tropical

Camila Pitanga, em 2009, emprestou sua beleza à periguete profissional, a prostituta Bebel. Como toda periguete que se preze, Bebel tinha um corpão e o exibia em trajes provocantes. No caso dela, isso fazia parte da profissão. A personagem era ambiciosa e buscava dinheiro a qualquer custo. Se envolveu com o cafetão e fazia ponto no calçadão de Copacabana. A prostituta era apaixonada pelo empresário Olavo, vivido pelo ator Wagner Moura. Com ele, armava para derrubar seus inimigos. No final da trama, terminou rica, após a morte de seu amante.

Darlene – Celebridade

Deborah Secco e periguete são quase sinônimos ao se considerar a quantidade de personagens peruas vivida pela atriz. Na novela Celebridade, em 2003, Deborah deu vida à mais uma manicure periguete das telinhas. Ela viveu Darlene, de visual ousado, permeado de mini-saias e acessórios como tiaras, lacinhos e gargantilhas. A manicure se dizia modelo e atriz e aceitava convites para qualquer trabalho que lhe rendesse 15 minutos de fama. Para aparecer, criava planos mirabolantes e até tentou uma gravidez usando o sêmen de um nadador famoso, de quem era fã. Na novela exibida pela Rede Globo, Darlene namorava um bombeiro vivido pelo ator Marcelo Faria.

Geraligado – Todo mundo ligado .

Deixe seu comentário

Os comentários do blog, são via Facebook. Para comentar você tem que estar logado lá! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor.