13
05
14
Não tem jeito e não existe fórmula mágica contra isso: se comer muito, o resultado não é muito legal. Mas o que as pessoas não sabem é que há alimentos que podem não só contribuírem para a “barriga de chope” como também podem trazer consequências piores se consumidos em excesso, como uma espécie de overdose.
Parece sério e é mesmo. Mas, como muita gente não tem consciência disso, o Macaco Velho preparou uma lista com alguns desses alimentos. Confira abaixo os alimentos que podem causar overdose:
NOZ-MOSCADA
Os efeitos ruins da ingestão excessiva do tempero pode aparecer de 3 a 8 horas depois do consumo. Por mais que ela pareça inofensiva, a noz-moscada pode causar ansiedade, medo e sensação de morte iminente. Essas consequências foram comprovadas por um estudo publicado no Emergency Medicine Journal, em 2005. Segundo o relatório, algumas pessoas podem sofrer ainda episódios psicóticos agudos e alucinações visuais.
Apesar de raramente ser fatal, há dois casos de mortes relacionados ao grande consumo de noz-moscada. O primeiro foi em 1908, quando uma criança de 8 anos ingeriu 14 gramas da substância. O segundo, no entanto, é mais recente e foi relatado na revista Forensic Science Internacional, em 2001, e se trata de um senhor de 55 anos, cujas amostras de sangue apontavam grandes quantidades de componentes do tempero com efeitos sedativos.

ÁGUA

Apesar de ser um caso raro, a água também pode apresentar consequências negativas ao corpo humano dependendo da quantidade consumida. A intoxicação nesse caso acontece quando uma pessoa bebe tanta água que as concentrações de sódio no sangue são diluídas, criando o que é chamado de desequilíbrio eletrolítico ou hiponatremia.
Esse problema acontece, na maioria das vezes, com atletas. Um artigo de 2005, publicado no New England Journal of Medicine, descobriu que 13% dos 488 corredores na Maratona de Boston de 2002 desenvolveram hiponatremia por beber muita água.

CARAMBOLA

A overdose pela fruta foi registrada, pela primeira vez, em 1980. O caso aconteceu na Malásia e foi descoberto que a carambola pode causar um efeito depressivo no sistema nervoso central. Apesar não apresentar problemas para o organismo de pessoas normais que a consome em quantidades moderadas, a fruta também se mostrou um verdadeiro veneno para pessoas com doenças renais.
Os sintomas mais comuns de intoxicação por carambolas incluem soluços, vômitos, fraqueza, insônia, alteração da consciência, convulsões e hipotensão.

CAFEÍNA

Apesar dos efeitos positivos da cafeína, comprovados recentemente, especialistas alertam que não deve consumir mais do que 500 a 600 miligramas dessa substância por dia. Além dos efeitos colaterais já conhecidos, como insônia e agitação, a cafeína pode causar ainda náuseas, batimentos cardíacos irregulares, tremores musculares, ansiedade, dores de cabeça e, dependendo, pode até ser fatal.
De acordo com um caso publicado numa edição da Acta Anaesthesiologica Scandinavica, em 2010, uma mulher de 21 anos, teve uma parada cardíaca logo após consumir cerca de 10 mil miligramas de cafeína.

CHÁ KOMBUCHA

Esse chá, para quem não conhece, é uma bebida adocicada meio turva, fermentada por bactérias e leveduras, chamadas de “cogumelo do Kombucha”. Apesar da fama de aumentar a imunidade do organismo e trazer outros efeitos benéficos, a American Cancer Society, alertou que certos fermentos Kombucha podem conter substâncias tóxicas, como fungos, capazes de causar inúmeras doenças.
Os principais efeitos negativos podem ser causados em pessoas com problemas de saúde pré-existentes ou em quem consome a bebida em quantidades muito acima do normal. No entanto, se consumido com moderação, o chá não é capaz de causar qualquer reação negativa.

SUSHI DE ATUM

Para quem não dispensa um bom atum, como nos sushis, os especialistas deixam um alerta: se consumido em excesso há riscos dos níveis de mercúrio aumentarem muito no organismo. É difícil definir uma quantidade razoável para o consumo seguro do alimento, mas a verdade é que a substância, presente em abundância nos músculos desse peixe, pode causar problemas neurológicos graves. Mulheres grávidas e crianças pequenas são aconselhadas a evitar comer muito atum.

CENOURA

Apesar de ser uma alimento rico em substâncias positivas para a saúde, comer cenouras demais pode aumentar os níveis de betacaroteno, molécula responsável pela cor alaranjada do tubérculo que é também um precursor da vitamina A. Como consequência, a presença em excesso dessa substância pode descolorir a pele e deixar a pessoas com tonalidades amarelas, condição conhecida como carotenemia. Isso ocorre porque o caroteno é uma molécula solúvel em gordura.
Uma xícara de cenoura picada tem cerca de 15 mg de caroteno. Dessa forma, é preciso comer metade de um copo de cenouras picadas todos os dias, durante meses, para o problema acontecer. Mas, apesar de deixar uma aparência feia, a condição é inofensiva ao organismo.
Geraligado – Todo mundo ligado .
mulher feia kombuchaOverdose de alimentos

Deixe seu comentário

Os comentários do blog, são via Facebook. Para comentar você tem que estar logado lá! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor.