14
11
13
Assumir a homossexualidade ou bissexualidade ainda não é uma tarefa fácil. Apesar de ser hoje menos problemática do que em outras décadas, ainda pode significar uma grande transformação na carreira de muitos artistas do show business. Veja aqui 27 famosos que já saíram do armário.
Na capa da Rolling Stone EUA em 1976, Elton John disse ao jornalista Cliff Jahr que era bissexual. “Não tem nada de errado em ir para cama com alguém de seu próprio sexo”, afirmou. “Eu acho que todo mundo é bissexual em algum nível… Eu digo, quem liga?! Só acho que as pessoas deveriam ser livres em relação a isso – deveriam estabelecer seus próprios limites.” O impacto imediato em sua carreira é difícil de calcular, já que as vendas de John haviam diminuído desde o ano anterior, com o lançamento de Rock of the Westies. Mas a notícia chocou muitos fãs, querendo ou não. “Como um fã devoto de Elton John, eu não gostei de ser desnecessariamente informado de que meu ‘herói’ é bissexual”, escreveu um fã à revista depois da publicação do artigo.

No ano 2000, a entrevistadora Barbara Walters pressionou Ricky Martin para que ele se assumisse durante um programa de televisão, mas ele recusou. Uma década mais tarde, em março de 2010, o cantor latino e ex-Menudo postou uma mensagem em seu site: “Eu estou orgulhoso de dizer que sou homossexual. Sou abençoado por ser quem eu sou”. Martin está atualmente estrelando o musical Evita na Broadway, e disse em entrevista à rádio NPR que teria saído do armário muito tempo antes se soubesse que a reação dos fãs e da mídia seria tão positiva.

Em entrevista a NewYork Magazine, o ator mais conhecido como Spock ou Sylar, Zachary Quinto, acabou saindo do armário em favor de sua já reconhecida militância em nome dos direitos dos homossexuais. Em cartaz na cidade com sua peça, exatamente com um personagem gay controverso, ele disse a NewYork Mag sobre o recente caso de suicídio de um adolescente que sofreu bullying por ser homossexual: “Como um homem gay, olho para isto e digo que não há esperança. Mas olhando como um ser humano, me pergunto por que existe esta desigualdade e por que nós como sociedade não examinamos isso mais profundamente”

Adam Lambert O performático cantor de glam rock parecia destinado a vencer a edição do American Idol em 2009, o que o tornaria o primeiro vencedor gay da atração. Mas Lambert ficou em segundo e não revelou sua sexualidade até o último episódio ir ao ar. “Não acho que seja uma surpresa para ninguém que eu seja gay”, disse à Rolling Stone. Algumas das fãs apaixonadas ficaram devastadas, mas deram apoio. No mesmo ano, Lambert criou polêmica ao beijar um baixista e simular sexo oral com um dançarino durante apresentação no American Music Awards. “Meu objetivo não era irritar ninguém, mas promover a liberdade de expressão e a liberdade artística”, ele disse à Rolling Stone. O honesto segundo LP do cantor, Trespassing, alcançou o primeiro lugar das paradas e Lambert recentemente subiu ao palco com o Queen.

Melissa Etheridge levou para casa o Grammy por “Ain’t It Heavy”, do terceiro álbum dela, Never Enough, em 1993 – o mesmo ano que anunciou publicamente sua homossexualidade. O álbum seguinte, Yes, I Am, foi o maior sucesso comercial da carreira da cantora e ainda rendeu mais um Grammy pelo single “Come to My Window”. Após lutar contra um câncer de mama, Melissa voltou aos palcos ao se apresentar ao lado de Joss Stone no Grammy de 2005. Ela continua acumulando prêmios, tanto na comunidade LGBT como no mundo da música pop. A música “I Need to Wake Up”, da trilha sonora de Uma Verdade Inconveniente, rendeu o Oscar a ela em 2007.

Lance Bass O cantor do ‘N Sync saiu do armário em uma reportagem da revista People em julho de 2007, na qual admitiu esconder sua homossexualidade para não afetar a popularidade da boyband. Nos últimos anos, Bass buscou fazer tudo o que podia, desde atuar em um reality show a treinar para ir ao espaço. Em 2007, publicou a autobiografia Out of Sync, que se tornou um best-seller em Nova York.

George Michael foi preso em Beverly Hills, em 1998, por participar de um “ato obsceno” com outro homem em um banheiro público. Uma semana depois, ele disse em uma entrevista à CNN que era gay. “Não me sinto envergonhado”, disse Michael. “Eu me sinto estúpido e imprudente por ter exposto minha sexualidade desta forma, mas não sinto vergonha.” Michael lançou dois álbuns desde então e continua a fazer shows.

Chely Wright A cantora country saiu do armário em 2010, dizendo: “Eu escondi tudo por minha música”. A carreira dela sofreu instantaneamente – Chely disse que as vendas caíram e que recebeu ameaças de morte após se revelar, e lamentou o número pequeno de músicos que a apoiaram publicamente. Ano passado, se casou com a ativista Lauren Blitzer, em Connecticut.

Michael Stipe O frontman do R.E.M. revelou sua orientação sexual em uma entrevista de 2001 com a revista Time, mas a história ficou guardada até que ele decidisse falar abertamente em uma edição de 2008 da revista Spin. “Foi supercomplicado na década de 80”, disse. “Fui completamente aberto com a banda, com minha família, com meus amigos, e claro, com aqueles com quem dormia. Achava que era óbvio.” O R.E.M. anunciou uma separação amigável no ano passado após o lançamento do 15º álbum, Collapse Into You.

Rob Halford O frontman do Judas Priest, Rob Halford, saiu do armário na MTV, em fevereiro de 1998. Em dezembro de 2010, ele desafiou a ideia de que o mundo do heavy metal é intolerante em entrevista ao NME: “Existem áreas da música que são mais afáveis, mais tolerantes, mais abertas e mais conscientes”, ele disse. “Acho que o que eu fiz foi destruir o mito de que as bandas de heavy metal não têm esta capacidade.” O grupo iniciou uma turnê de despedida em 2010.

Pete Townshend O caso de Townshend é diferente dos outros desta lista. Em uma entrevista em 1990 ao jornalista Timothy White, o guitarrista do The Who aparentou ter saído do armário. “Eu sei como é ser uma mulher porque sou uma mulher”, ele disse. “‘Rough Boys’ foi uma revelação, uma confirmação de que eu tive uma vida gay.” Mas Townshend – que era casado com uma mulher na época – esclareceu seus comentários em uma entrevista em 1994 à Playboy, dizendo “eu falei sobre a minha ‘vida gay’, que, eu quis dizer, era na verdade sobre os amigos que eu tinha que são gays. O entrevistador sublinhou isso como se eu estivesse assumindo, mas eu não estava”. A primeira revelação de Townshend causou confusão nos fãs, e até hoje a dúvida permanece.

Kele Okereke O cantor do Bloc Party passou anos evitando perguntas da imprensa sobre sua sexualidade, até que ele finalmente revelou ser gay em entrevista à revista Butt, em 2010. “Meus pais são supercatólicos, e eles vieram de uma cultura na Nigéria onde ninguém aparentava conseguir ser gay e feliz”, disse Okereke. “Meus pais estão envelhecendo e eu não conseguiria imaginar que eles pudessem morrer sem saber uma parte tão importante da minha vida.” O próximo LP do Bloc Party, Four, deve ser lançado em agosto.

Jonathan Knight A popstar dos anos oitenta Tiffany acidentalmente revelou a sexualidade de Jonathan Knight, do New Kids on the Block, ao dizer em entrevista a um programa de televisão em janeiro do ano passado que havia namorado com Knight há décadas e que “ele se tornou gay posteriormente”. Knight então divulgou um comunicado dizendo que sempre foi aberto em relação a sua sexualidade. “Aparentemente o pré-requisito para uma personalidade pública se admitir gay é sair na capa de alguma revista com a manchete ‘Sou Gay’”, escreveu. “Eu peço desculpas por não ter feiro isso se era o esperado.”

Darren Hayes, ex-frontman do Savage Garden, saiu do armário em junho de 2006, quando se casou com o namorado, Richard Cullen, em Londres. “Uma das minhas preocupações é que algumas mulheres que compraram meus CDs tenham achado que eu as enganei”, ele disse, no ano seguinte, à revista People. “No geral, não faz diferença. É claro, às vezes recebo uma ou outra carta homofóbica, mas posso contá-las com os dedos de uma mão.”

 A compositora Brandi Carlile comentou sobre sua sexualidade em uma entrevista ao jornal L.A. Times depois do lançamento do CD Give Up the Ghost (2009). “Eu espero que em alguma cidade pequena dos Estados Unidos uma criança de 15 anos tenha em mim um modelo assim como foram para mim as Indigo Girls ou Elton John”, ela disse. “Espero também que entendam porque não coloco muita formalidade em relação a isso, porque não tenho que fazer da minha sexualidade um espetáculo – é porque pessoas antes de mim pavimentaram este caminho para que eu não precisasse.” Brandi lançou seu último álbum, Bear Creek, em junho.

Clay Aiken “Uma coisa que eu descobri sobre a opinião do público é que ou você é um pegador de mulheres ou é gay”, disse Aiken à Rolling Stone em 2003. “Sendo que não sou nenhum dos dois, as pessoas ficam preocupadas comigo”. Cinco anos depois, o participante da segunda temporada do American Idol posou com seu filho recém-nascido, Parker, na capa da revista People, e revelou que ele era, na verdade, gay. As fãs mais ardorosas de Aiken continuaram devotas durante mais cinco álbuns e nove turnês, e a popularidade dele continua grande até hoje.

 A carreira de 25 anos de Kathryn Dawn Lang começou com uma banda tributo a Patsy Cline no Canadá. Ganhou diversos prêmios e em 1992 revelou ser gay à revista Advocate. Seu trabalho mais recente, Sing It Loud, chegou às lojas em 2011, e em 2010 a cantora participou de um episódio especial de Natal da série Glee, cantando “You’re a Mean One, Mr. Grinch”.

 “Eu estava um pouco preocupada, mas agora não estou nem aí”, disse Lady Sovereign à revista gay Diva em 2010, quando saiu do armário. A rapper britânica pupila de Jay-Z alegou que seus assessores a instruíram a manter sua sexualidade sob sigilo no início da carreira. O segundo álbum dela, Jigsaw, foi lançado em 2009 pelo selo independente Midget Records.

David Bowie protagonizou manchetes ao sair do armário em 1972 em uma entrevista à revista britânica Melody Maker. “Sou gay e sempre fui”, ele disse. “Desde quando eu era David Jones.” Sua declaração não necessariamente afetou as vendas de The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars, álbum daquele ano, e Bowie se tornou um dos mais bem sucedidos artistas daquela década. Mas ele aparentou ter se arrependido em declaração à Rolling Stone em 1983: “O maior erro que eu já cometi foi dizer àquele jornalista do Melody Maker que eu era bissexual”, ele disse. “Deus, eu era tão novo. Estava experimentando.”

 O cantor Frank Ocean postou na internet uma longa carta na qual revelou que seu primeiro amor verdadeiro foi um homem. “Quando percebi que estava apaixonado, foi perverso”, ele escreveu. “Não tinha para onde fugir, não havia negociação com o sentimento. Nenhuma escolha. Foi meu primeiro amor, mudou a minha vida.”

Jim Parsons Em 2012, sete anos depois de George Takei, foi a vez de outro “ícone nerd” assumir sua homossexualidade. O Sheldon de The Big Bang Theory contou em entrevista ao The New York Times que estava em um relacionamento sério com um homem havia dez anos.

 “Eu sou bissexual e daí? Posso escolher quem eu beijo?”, disse José de Abreu no Twitter recentemente. “Quando quero beijar uma pessoa não peço atestado de preferência sexual, só depende dela querer. Não posso obrigá-la a me beijar”

Ana Carolina A cantora brasileira resolveu falar sobre os boatos, que corriam há anos, em uma capa da Veja em 2005: “Sou bi, e daí?”, dizia a chamada.

Netinho disse ao Fantástico que teve uma experiência homossexual mas em entrevistas posteriores recusou o “rótulo” de ser homossexual.

Jesse Tyler Ferguson O ator, que faz o personagem Mitchell (também gay) em Modern Family, se assumiu em entrevista para o USA Today.

Sean Hayes Apesar de o ator ter encarnado entre 1998 e 2006 o mais do que assumido Jack McFarland., de Will & Grace, ele só saiu mesmo do armário em 2010.

 T.R. Knight O ator divulgou que era gay após uma discussão com Isaiah Washington, colega do elenco de Grey’s Anatomy, se tornar bastante pública. Washington usou de homofobia para ofender o colega e perdeu o emprego por isso.

Cynthia Nixon A Miranda de Sex and the City disse ao New York Daily News: “Minha vida privada é privada… Mas, ao mesmo tempo, não tenho nada para esconder. Então, o que vou dizer é que estou muito feliz”. Isso quando esse jornal e outros veículos publicaram que ela estava vivendo com uma mulher. Desde maio do ano passado a atriz é casada com Christine Marinoni, mãe do filho delas.
Geraligado – Todo mundo ligado .
famosos brasileiros que sairam do armariocantores internacionais que saíram do armáriocantres internacionais que sairam do armàrioDavid bowie sai do armário

Deixe seu comentário

Os comentários do blog, são via Facebook. Para comentar você tem que estar logado lá! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor.